segunda-feira, 23 de junho de 2014

Párocos de Ílhavo: Pe. João Maria Carlos 1948-1949

O Pe. João Maria Carlos nasceu em Outubro de 1900 na Gafanha da Nazaré, nessa data ainda pertença da Paróquia de Ílhavo. Frequentou o seminário de Coimbra sendo ordenado na Capela do referido seminário por D. Manuel luis Coelho da Silva a 11 de Março de 1933.  Foi nomeado pároco da Paroquia de Dormes e de Paio Mendes em 7 de Agosto de 1933. Em 7 de Fevereiro de 1934 passou a coadjutor da Paroquia de Vagos, sendo nomeado pároco do troviscal e da Mamarrosa a 18 de Junho de 1935. Em 6 de Dezembro de 1936 regressa novamente a coadjutor em Vagos, sendo nomeado a 30 de Novembro de 1937 pároco de Valongo do Vouga e de Lamas do Vouga. Foi nomeado pároco de Ilhavo a 23 de Abril de 1948, paroquiando até 29 de Setembro de 1949, altura em que é nomeado pároco da Murtosa onde a 13 de Novembro de 1950 é nomeado Arcipreste. Faleceu a 6 de Novembro de 1957 na Casa de saude de Coimbra na rua da Sofia, apos uma operaçao, sendo sepultado na Gafanha da Nazare.

Párocos naturais de Ílhavo: Pe. João Vieira Resende

O Pe. João Vieira Resende nasceu em Ílhavo em 7 de Março de 1881, sendo irmão das senhoras Maria do Carmo Vieira Resende e Matilde Vieira Resende. Depois de ter cursado teologia no Seminário de Coimbra, foi ordenado presbítero em 22 de Dezembro de 1906 por D. Manuel Correia de Bastos Pina. Foi, seguidamente, capelão de Ouca, Gafanha da Nazaré e Vale de Ílhavo. Paroquiou depois Vila Verde até 1916 e novamente voltou a ser capelão de Vale de Ílhavo e da Ermida até 1921, data em que lhe foi entregue a paroquialidade de Vagos. Em peregrinação, foi a Roma em 1925 e a Lourdes em 1927. No ano de 1928 foi nomeado primeiro pároco da nova Paróquia da Gafanha da Encarnção, desmembrada da Paróquia de Ílhavo, onde paroquiou até 1948 altura em que fixou residência na sua casa de Vale de Ílhavo. Foi autor da obra " A Monografia da Gafanha", obra editada duas vezes e subsidiada pelo Instituto de Alta Cultura, por proposta do Dr. Paiva Boléo, sendo um profícuo interessado por assuntos toponimicos e de ciências naturais e frequente colaborados do jornal "O Ilhavense" e da revista "Arquivo do Distrito de Aveiro". Após doença prolongada em Coimbra, faleceu na sua residência de Vale de Ílhavo no dia 13 de Outubro de 1959.

Párocos de Ílhavo: Pe. Alberto Tavares de Sousa 1944-1948

O Pe. Alberto Tavares de Sousa nasceu na Murtosa a 12 de Abril de 1908. Frequentou o seminário da Torre da Marca, de Vilar e o seminário da Sé do Porto. Foi ordenado sacerdote na Sé do porto por D. António Augusto de Castro Meireles a 19 de Outubro de 1930. Anterioprmente já exercia funções de secretário do bispo do porto desde Novembro de 1928. A 9 de Janeiro de 1931 foi nomeado pároco de Santa Marinha de Real e de São Pedro do Paraíso. Em 14 de Setembro de 1937 transferido para coadjutor da Paróquia da Murtosa sendo nomeado a 27 de Outubro de 1939 como primeiro pároco da Paróquia de Pardelhas, freguesia desmembrada da Paróquia da Murtosa nesta data. A 6 de Outubro de 1944, é nomeado pároco de Ílhavo onde permaneceu até 23 de Abril de 1948. Nesta data regressa à paroquia de Pardelhas paroquiando até 11 de Dezembro de 1958, exercendo apartir de 1950 o cargo de director do Externato de são joão de brito na Murtosa, e o múnus de professor de Religião e moral até 1959. Entre Janeiro de 1962 e Junho de 1963 foi professor do ensino secundário no Externato de Oliveira do Bairro. Faleceu em Pardelhas ajudando no serviço pastoral das freguesias da Murtosa.

Párocos de Ílhavo: Pe. Basílio Jorge Ribeiro 1924-1944

O Pe. Basílio Jorge Ribeiro nasceu em Mira a 3 de Maio de 1863, na altura ainda pertença da Diocese de Aveiro. Frequentou o seminário de Coimbra fazendo a sua ordenação sacerdotal em Julho de 1888 na Sé Nova daquela cidade, realizada por D. Manuel Correia de Bastos Pina.
Em 1916 encontrava-se pároco de Vagos, onde tinha sido coadjutor. Em 24 de Abril de 1924 é nomeado pároco de Ílhavo, ascendendo a Arcipreste de Ílhavo em 11 de Junho do mesmo ano. A 6 de Outubro de 1944 deixou de paroquiar por falta de saúde falecendo em Ílhavo a 22 de Outubro de 1950.